Início Site

O presente e o futuro da realidade virtual e suas diferentes aplicações

0

Neste vídeo, nosso instrutor e artista 3D Rodrigo Banzato fala um pouco sobre o presente e o futuro da realidade virtual e suas diferentes aplicações.

Procura-se animador para participar de um curta metragem para estudo

0

Recebemos um e-mail de um estudante que nos ofertou uma proposta que poderá interessar para quem trabalha ou não com arte digital e/ou audiovisual.

Segue a necessidade que nos foi encaminhada pelo estudante Lucas, da Academia Internacional de Cinema de SP:

Olá, tudo bem? Meu nome é Lucas, sou estudante de cinema da Academia Internacional de Cinema aqui em São Paulo, eu e meu grupo estamos produzindo um curta metragem de final de semestre e estamos procurando um animador para fazer algumas cenas do filme.

Ficamos sabendo que a Tonka3D é boa em animação e decidimos entrar em contato para ver se conseguimos algum aluno estudante de seus cursos que possa ou queira trabalhar conosco.

Sendo totalmente sincero, o orçamento é baixo, por isso a ideia principal é conseguirmos fazer esse projeto em conjunto, sem cachês e por amor ao audiovisual. Sabemos que trabalhar de graça não é o melhor, mas com certeza a experiência será um acréscimo muito útil, principalmente para quem ainda está no início de carreira.

Estamos abertos a múltiplas parcerias e outras ideias.

O filme se chama “Violeta”, e essa é a sinopse dele:

“Vivendo há alguns anos em um asilo, Francisco, um velho artista enfrenta seu diagnóstico da doença de Alzheimer sozinho, tentando dia após dia reviver suas memórias através de seus desenhos.”

As filmagens ocorrerão do dia 17 a 20 de novembro de 2018, portanto, precisaremos desses desenhos antes da semana de edição (uma semana depois).

Ficaremos extremamente felizes se vocês repassassem essa mensagem para os alunos, e caso algum deles goste da ideia, será de imenso prazer colocar o nome do aluno e o da escola nos créditos do curta.

Interessados, poderão enviar email para hirotanikawa2000 (@) gmail.com

Bloqueio criativo que interfere no processo de construção de artes digitais

0

Como um bloqueio criativo pode comprometer o trabalho de um artista 3D

Neste vídeo, nosso instrutor e artista 3D Rodrigo Banzato fala um pouco sobre bloqueios criativos que interferem no processo de construção de sua arte digital.

Cursos de arte e design 3D da Tonka3D 2018

0

Neste vídeo, nosso instrutor e artista 3D Rodrigo Banzato fala um pouco sobre os atuais cursos da Tonka3D para quem está aprendendo arte e design 3D e também para quem precisa aperfeiçoar mais seus conhecimentos.

Faculdade para quem quer trabalhar com arte digital

0

Vantagens e desvantagens de fazer uma faculdade para quem quer trabalhar com arte digital para games, publicidade ou arquitetura

Neste vídeo, nosso instrutor e artista 3D Rodrigo Banzato fala um pouco sobre as vantagens e desvantagens de se fazer uma faculdade para quem quer trabalhar com arte digital e design, seja para projetos de interatividade 3D, games, publicidade ou arquitetura.

Participe do maior evento de arte e criatividade Pixel Show

0

Pixel Show 2018 – O maior Festival de Criatividade da América Latina

Evento acontece desde 2005 e neste ano irá se realizar nos dias 10 e 11 de novembro, em São Paulo, e contará com palestras, workshops, feira de criatividade e artistas convidados de diversos países.

O Pixel Show São Paulo têm participação confirmada de artistas de renome nas áreas de ilustração, motion graphics, design gráfico, quadrinhos, 3D, artes visuais, graffiti, moda, arquitetura, design de produto, FX, make-up, cinema, games e muito mais. O evento inclui workshops, live painting, bandas, simuladores, exposições e feira de arte e tecnologia. Se você curte criação, design, arte e tudo o que isso envolve, não perca o maior evento criativo do país.

Aproveite também desconto promocional da Tonka3d para o Pixel Show 2018. Use o código promocional: TK3DPS18

Artista 3D brasileira participa da equipe de criação de Hotel Transilvânia 3

0

Na faculdade de animação, cursada na Alemanha, a mineira Natália Freitas era a única que sabia pintar texturas valendo-se de um software específico, o MARI The Foundry, usado inicialmente em “Avatar” (2009). “A notícia se espalhou entre os estudantes e todos queriam que eu fizesse a pintura de seus filmes. No fim, acabou virando minha especialização”, recorda a responsável pela texturização de um dos personagens de “Hotel Transilvânia 3” (HT3).

Formada há 11 anos pela Escola de Belas Artes da UFMG, Natália virou uma artista nômade, cruzando o Atlântico, após terminar o curso na Alemanha, para trabalhar nos Estados Unidos, onde integrou a equipe de “Moana” (2017), realizando o sonho de participar de um filme da Disney. Agora está no Canadá, prestando serviço para a Sony. Depois de “HT3”, outro longa animado por ela foi “Pé Pequeno”, que estreia em setembro.

Recentemente, terminou um projeto junto com a irmã, Nívea, que faz mestrado em música na Alemanha. Apresentado no mês passado, “Cockoo Land” foi criado especialmente para o concerto de conclusão dela. “Acho muito importante fazer trabalhos pessoais e não ficar somente ‘na sombra’ dos estúdios. A experiência que tive dirigindo curtas foi muito boa e hoje eu almejo também dirigir longa metragem”, revela.

A sua história se assemelha um pouco aos enredos de superação dos filmes de animação, tendo perdido cedo os pais, estudado bastante e sendo, mais tarde, pioneira em vários segmentos, como uma das brasileiras a trabalhar em filmes de grandes estúdios. Quase dez anos após se formar, você imaginaria que chegaria neste lugar?

Realmente, a maioria das animações com mulheres protagonistas ou grande parte dos super-heróis dos quadrinhos perderam a mãe, o pai ou ambos. Eu me identificava muito com esses personagens e, de certa forma, eles me ajudaram bastante. Hoje existem muitos bons estúdios e excelentes animadoras do Brasil espalhadas pelo mundo, mas eu sou uma das primeiras mulheres brasileiras a trabalhar como artista 3D em um filme de CGI. Quando eu formei na faculdade, em 2009, ainda era animadora 2D e animava tudo tradicionalmente (papel, lápis e mesa de luz). Meu sonho sempre foi o de fazer filmes para cinema e consegui isso, primeiramente em 2010, quando trabalhei durante três meses na Otto Desenhos Animados, em Porto Alegre, como animadora no filme “Até que a Sbornia nos Separe”. Naquele momento, eu nunca poderia imaginar que um dia eu largaria o papel e a animação tradicional e que teria o meu nome nos créditos de um filme Disney ou Sony.

Pela sua biografia, vejo que um ponto de virada foi ter investido na animação 3D, a partir da leitura de tutoriais na internet. O que significou essa mudança na carreira?

Eu usava o computador em casa somente pra estudar e baixar músicas, pesquisar sobre artistas favoritos, escrever pequenos artigos sobre artes, etc. No final de 2010, comecei a estudar 3D sozinha porque, como animadora 2D tradicional, eu não conseguia nenhum emprego fixo. Senti que eu precisava caminhar de acordo com as demandas do mercado e esse novo conhecimento abriu várias portas para mim. Hoje, o computador é a minha principal ferramenta de trabalho.

Você morou em Porto Alegre, mudou-se para Alemanha, Estados Unidos e agora está no Canadá. Para trabalhar neste campo, é preciso ter essa vida nômade, indo para os lugares onde estão as produções?

Infelizmente, a maioria dos estúdios trabalha com contratos por projeto. É preciso ser flexível para ir onde há uma oportunidade. Eu sou sempre aberta a novos desafios e aventuras, mas chega um momento que cansa. Quando recebi a oferta da Sony, por exemplo, achei que iria trabalhar na Califórnia e que poderia continuar por lá –naquele momento eu ainda morava em Burbank. No entanto, quando recebi o contrato e vi que era para trabalhar em Vancouver, no Canadá, demorei três dias para assinar, pois não sabia se estava preparada para reiniciar minha vida em outro país novamente. Mas, no fim, não me arrependi de ter vindo pra cá. Foi uma ótima decisão!

Você fez parte da equipe de “Moana”, da Disney. Como foi trabalhar na companhia que virou sinônimo de animação, especialmente para quem tem “A Bela Adormecida” como um dos filmes preferidos?

Eu não imaginava que iria conseguir, pois, apesar de ter todos os pré-requisitos da vaga, eu achava que meu trabalho ainda não era bom o suficiente. Foi a primeira vez que me candidatei para trabalhar no estúdio e conseguir assim de primeira foi muito especial! Durante o tempo em que trabalhei na Disney, amava segunda-feira! Ir trabalhar pra mim era sinônimo de diversão, aprendizado e a realização de um grande sonho! Lá, conheci vários artistas maravilhosos e também pude ver a arte dos artistas do passado, como os cenários que o Eyvind Earle pintou para “A Bela Adormecida” – quase chorei! Até hoje, às vezes me pego pensando se foi tudo um sonho ou não. Foi surreal!

Você assistiu a “Hotel Transilvânia 3” pronto no sábado, numa exibição especial para a equipe, em Vancouver. Como foi ver mais um novo trabalho na tela?

Foi muito legal rever todas as coisas que eu fiz. A equipe de texture painters (pintores de textura, na tradução livre do inglês) foi bem pequena, composta de dez artistas, um supervisor e um leader (líder, na tradução). Então, tivemos a chance de fazer muita coisa e ter um bom tempo de tela. Ver também o personagem (homem-peixe), que eu pintei, “roubando a cena” foi muito engraçado! O filme não tem um roteiro clássico, mas é super divertido e acho que essa foi a proposta do diretor.

Fonte: Hoje em Dia

Qual a melhor ferramenta ou software 3D para modelagem e animação?

0

Esta é uma pergunta que muitos designers e artistas 3D fazem até hoje e por isso, nosso instrutor, Rodrigo Banzato, resolveu produzir este vídeo para desvendar essa polêmica para você que ainda está na dúvida sobre qual ferramenta ou software 3D utilizar.

COMO CRIAR UM SITE USANDO RECURSOS DE VÍDEO PARA PROMOVER SEU NEGÓCIO

0

Se você deseja saber como criar um site grátis, seja com o propósito de um blog ou para sua própria empresa, existem algumas ferramentas muito úteis e práticas oferecidas pela plataforma Wix, sendo que a escolha por estas ferramentas do Wix se deve basicamente pelos seguintes fatores:

1. Criador de sites gratuito

O Wix oferece uma ferramenta gratuita de construção de sites simples e fácil de usar. Isto significa que você não precisa ter conhecimento algum de codificação para configurar e montar seu próprio site. O melhor disso é que você pode começar imediatamente a montar seu site, sem estresse e nem dor de cabeça. Tudo o que você precisa fazer é escolher um tema que melhor lhe servir, o modelo mais adequado para o seu conteúdo e, em seguida, adicionar suas próprias personalizações, adequadas às suas necessidades mais especificas e ao seu próprio gosto!

Existem vários temas que você pode escolher, com alguns dos mais populares à disposição, como negócios, beleza e bem-estar ou blogs. Se você quiser construir até mesmo uma loja online, você também poderá fazer isso facilmente com as opções premium do Wix.

Depois de configurar todos os dados completamente, você poderá ver online seu site a todo instante em que achar que está pronto para ser lançado.

2. Agora você pode melhorar ainda mais seu conteúdo com Wix vídeos

Muitas pessoas ainda não sabem como melhor utilizar vídeos para razões promocionais, mas os vídeos podem ser a melhor maneira de se autopromover se você usá-los de maneira mais inteligente. De acordo com vários estudos, a maioria das pessoas prefere assistir a um vídeo do que ler conteúdo, simplesmente porque leva muito menos tempo e ainda pode fornecer a mesma quantidade de informação, o que torna o vídeo prático e eficaz como meio de comunicação.

Graças a todas as oportunidades que a internet oferece, hoje você já consegue criar vídeos muito mais interessantes, que possam representar sua atividade de uma forma muito mais eficaz.

Os vídeos podem representar um conteúdo mais segmentado em relação ao que você oferece. Você também pode fazer blogs de vídeo, representações e muito mais para ajudar sua audiência a se envolver e a se familiarizar com seu negócio ou atividade.

Com o Wix Video, você poderá escolher vários layouts – tanto para desktop e dispositivos móveis – podendo personalizar visualizações, adicionar mais descrições e tags e, claro, criando vários vídeos.

3. A importância do SEO e marketing de vídeo

Quando você cria seu próprio conteúdo, é natural que também queira que seu site ganhe rapidamente relevância nos resultados de busca do Google. Para conseguir isso, é essencial que comece a aprender sobre as ‘melhores práticas para otimização de mecanismos de pesquisa’. Com o Wix SEO Wiz, você aprende tudo sobre os recursos de SEO mais importantes para usar em seu site!

O Wix SEO Wiz irá ajudá-lo sobre uso de palavras-chave, otimização de seu URL e ensinar a escrever descrições e títulos de alta qualidade. Também irá ajudá-lo em vários pontos chave no processo de otimização de mecanismos de pesquisa. Além disso, também fornecerá orientações adicionais sobre a criação de seu conteúdo.

Na Wix App Store também tem ótimos aplicativos extras que ajudam a incrementar ainda mais seu site. Se precisar de mais sugestões de como criar um site, também pode acessar a Wix Arena e contratar um designer de sites (a contratação é feita sem intermediação da Wix, diretamente entre o usuário e o designer).

Mas só o SEO sozinho não levará ao sucesso de seu site. Você também precisará criar um conteúdo relevante e atrativo. Para isso, você deverá investir em uma das armas secretas mais usadas atualmente, que é o marketing de vídeo. De acordo com especialistas em SEO e marketing, é muito mais provável que os visitantes passem mais tempo em sites que contenham vídeos em suas páginas de destino.

A principal razão para isso é que é muito mais fácil assistir a um vídeo introdutório de um minuto do que ler uma introdução. Além disso, um vídeo tem uma chance muito maior de gerar interesse, criar atenção e fazer com que os visitantes queiram consultar mais a respeito do site ou de seu negócio. Agora você pode também adicionar conteúdo de vídeo excelente e envolvente nas páginas de seu site.

Seja você um artista 3D, designer gráfico ou game designer, comece já registrando-se no site Wix e inicie você mesmo um site de sucesso, seja para apresentação de sua empresa ou de seu portfólio.

Como o mundo digital interpreta materiais e elementos do mundo físico

0

Especialista no tema mostra exemplos práticos de como o mundo digital interpreta os materiais e os elementos do mundo físico

Cada vez mais, os avanços tecnológicos fazem com que a capacidade de design se mova a um ritmo incrível. A verdadeira originalidade e inovação dependem de um diálogo constante entre os mundos físico e digital.

Pensar em design avançado requer comunicação constante entre as diversas áreas criativas. Especialmente no design digital, somos, muitas vezes, inspirados por segmentos como moda, design de interiores ou arquitetura, e contribuímos para o diálogo com nossa própria interpretação e inovação. Uma de minhas áreas favoritas para me inspirar é o mundo dos elementos e materiais, e o ponto de encontro que existe entre matéria, tecnologia humana e design.

O modo como o mundo digital interpreta os materiais e os elementos do mundo físico, bem como as tendências de design que observamos como resultado dessa interpretação, sempre me intrigaram. Por exemplo, no ano passado, quando o vidro colorido reapareceu como uma tendência, isso se refletiu no mundo do web design por meio de um conjunto de painéis e camadas transparentes.

Movimento e mudança

A relação entre matéria e tecnologia é algo que chama minha atenção. A questão da sustentabilidade ambiental e o conceito de usar os avanços tecnológicos para desenvolver materiais que cumpram uma nova função em nossas vidas não podem ser evitados.

Softwares como o 3Ds Max, tornaram mais fácil para os designers criar em 3D e obter novos materiais digitais. Com as melhorias expressivas dos últimos anos em novas ferramentas, recursos e velocidade, ficou mais fácil ver como o seu projeto evolui em tempo real, mesmo quando você ainda está trabalhando nele. Isso leva a uma melhor curva de aprendizado, resultando em melhores habilidades de design. É nesse ponto que as texturas e os materiais passam a ser um novo tipo de matéria, como algo sobrenatural.

Esse exemplo marca o começo de uma nova era em 3D para designers, mostrando que as opções que temos para promover o design on-line são quase ilimitadas. Temos visto uma criatividade incrível com materiais rígidos, como mármore, ouro ou pedra, como no site elegante da The Artery, o que me leva a pensar que começaremos a ver mais materiais com partículas infinitas, que têm melhor fluxo e movimento. Texturas como tecido, areia e água estão todas misturadas em um novo tipo de material digital. Acho que isso será visto em sites com páginas iniciais em 3D ou com efeitos de deslocamento que imitam esse comportamento, mas também acredito que essa tendência crescerá e se consolidará no próximo ano.

Um segundo Renascimento

Oposta aos avanços tecnológicos, uma reminiscência da Era da Renascença esteve presente durante o ano passado em várias áreas do design. Começou com o Arthocollective e sua estética particular de selfies e colagens cheias de arte, e continuou com a fotografia, que passou a misturar camadas reais e pintadas. Logo, marcas como a Nike lançaram campanhas como Art of a Champion, que posiciona seus tênis esportivos no estilo da Alta Renascença na Itália, flutuando elegantemente ao lado de um tecido elegantemente drapeado.

Essa onda de arte clássica coloca o foco na pintura a óleo, pelo seu efeito e inspiração. É possível ver essa tendência pela variedade de aplicativos que transformam suas fotos em obras de arte e por um experimento do Google Arts and Culture, que tira sua selfie e a compara a um retrato de algum museu famoso.

No design digital, esse estilo já está sendo adotado, mas sua influência será mais ampla como uma referência literal ao período da arte clássica. O trabalho de Ignasi Monreal marca um futuro em que o velho e o novo estão incorporados em uma nova estética. O artista Boldtron, por exemplo, está dando sua versão dos novos clássicos usando elementos de pinturas a óleo com uma textura moderna, ou combinando modelos de escultura com arte 3D.

O tipo de trabalho que o Art Attack tem feito no YouTube com o Tilt Brush do Google, recriando a arte clássica como um ambiente 3D, está apresentando novos usuários na área de brincadeiras digitais de inspiração material. A recriação do Nascimento de Vênus, de Botticelli, como realidade virtual está um passo mais perto de usar a textura e a sensação de pinceladas e camadas para oferecer uma experiência de arte imersiva. Mais uma vez, esse ponto de encontro entre o antigo, o futurista e o pensamento humano leva os limites do design digital a uma maior criatividade.

*Hagit Kaufman é vice-presidente de Design e Marca da Wix

Fonte: IT FORUM 365